terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Queremos mais...

Começa assim...

Estou solteira por opção, para quê vou arrumar problemas pra mim? Vou ficando quieta no meu canto.

Conheci alguém, o papo fluiu nas redes sociais mas, não vou ficar, não vale a pena.

O papo continua, o interesse aumenta mas, tudo foi deixado bem claro, nada de compromisso.

Ficamos, e por incrível que pareça, foi maravilhoso.

E a dúvida veio, será que ficaremos de novo?

Ficamos, uma, duas, três, quatro vezes.

Começamos a dividir assuntos pessoais, mas ainda assim de maneira superficial, com critérios, afinal, não temos nada.

De repente ficamos sem assunto, não sei até onde ir, não sei se posso participar mais, me tornar mais presente, afinal, não temos nada.

Aí meu lado defensivo pensa: Chega, não vou ficar correndo atrás, quem quiser que venha até mim. 

Porém meu lado feminino gostaria que fosse tudo diferente, que ele fosse o cara, que ele fosse meu porto seguro, que ele fosse o ultimo. 

Maaasss, pelo andar da carruagem ainda não foi dessa vez, que pena...

Sempre queremos mais.
Por mais turrona, rebelde, desbocada, defensiva que uma mulher seja, ela sempre aguarda ser cuidada, protegida, ser o assunto da vida de alguém e, se esse alguém não chega, mais uma vez nos fechamos atrás da armadura de inatingível.

Próximo...

Nenhum comentário: