segunda-feira, 18 de maio de 2015

As faces do amor...

Ninguém deveria conhecer um amor proibido tão cedo.
Pois ter que carregar essa impossibilidade pro resto da vida é um penar descomedido.

Até o simples ouvir de música, 
Com todas as suas lembranças embutidas,
É de uma dor sufocante.

A memória do que não foi vivido, do que poderia ter sido, 
Consome feito fogo,
E restam apenas cinzas.

É um sentimento que vem de quando em quando,
Não pede licença,
Apenas surge de um olhar pro nada e,
E traz tudo ali outrora tão bem guardado.

Até quando? Quem saberá dizer? 
Quem proibiu?
Quem deixou de permitir?

São muitas perguntas e uma única certeza.
O amor tem muitas faces,
E uma delas é a dor.

Um comentário:

Paulo Victor disse...

Lindo... Continue a se expressar, tem talento.